REINVENTAR o museu de Évora
6122
143
10
Add to Collection
About

About

"REINVENTAR o museu de Évora | REINVENTING the museum of Évora" is a solo exhibition at the museum of Évora, Portugal. 20 photographs plus one vi… Read More
"REINVENTAR o museu de Évora | REINVENTING the museum of Évora" is a solo exhibition at the museum of Évora, Portugal. 20 photographs plus one video. Displaying from Aug, 4 to Set, 8 2001 Read Less
Published:
REINVENTAR o museu de Évora
REINVENTING the museum of Évora
REINVENTAR o museu de Évora
Fotografias
Chá e torradas
Video


de 4 Agosto a 8 Setembro de 2011 no Museu de Évora


REINVENTAR?
Quando se reinventa significa que se aprecia o que se faz, que vale a pena retomar... rever... reviver...
Os momentos decisivos da vida do Museu de Évora que as imagens de Manuel Ribeiro nos deixam retomar permitem não esquecer, permitem documentar, só por isso esta exposição valeria a pena.
Cada esquina, aquela janela, a parede branca, as escadas, o pátio que éclaustro, as peças que os inscrevem como Museu são objectos que em todas as circunstâncias e conjunturas vale a pena rever, afinal, um Museu nunca se vê, a ele infinitamente se volta para rever, esta exposição merece ser revista, o Museu de Évora reve-se diariamente como Museu.
Por fim, a reinvenção permite o reviver, ontem, hoje, entre ontem e hoje, ... a certeza de que nada no Museu de Évora terminou! apenas, e só, se revive reinventando entre o hoje e o amanhã.
...
passaram dois anos,
nada terminou, felizmente!
mas muito se reinventou!


Évora,no Museu de Évora, 25 de Julho de 2011.
António Camões Gouveia
Director do Museu
_____________________________


Na altura do encerramento eminente do Museu para obras, em 2003, propus-me fazer um registo exaustivo de todo o processo de requalificação. Seria um trabalho documental sistemático, desde a desmontagem até à reabertura. Exigia meios importantes e métodos de trabalho rigorosos. Não foi possível concretizá-lo.


Enquanto preparava a proposta recolhi algumas imagens em video.
Naqueles dias que antecederam o encerramento sentia-se uma atmosfera estranha de nostalgia e azafama a encaixotar. E uma certa descontracção, um estar informal que tinha dificuldade em colar-se a este espaço que antes inspirava reverência. Os passos tinham deixado de chiar no soalho encerado.
As cassetes de video adormeceram durante seis anos.


No dia anterior à reabertura encontrei o stress habitual dos grandes e pequenos pormenores por resolver.
Num flash, durante duas horas, conheci o novo Museu e fotografei à mão levantada aquele momento concreto de quase finalização.
Dias depois fiz a sistemática e calma visita geral da praxe, assisti avários eventos das quintas-à-noite e fui-me dando conta que avivência do Museu se tinha redefinido.
Existia agora uma abertura que acolhia e prezava outras intervenções,modernas e pluridisciplinares, um novo museu, eclético, pronto para diálogos inesperados.


Voltei às fotografias e às cassetes de video. Este continuum do objecto dentro do objecto, em dois actos, transfigurou-se e varreu a genese documental do trabalho. Cresceu, amadureceu e terminou na forma agora apresentada.


Évora, Junho 2011
ManuelRibeiro


Fichatécnica
Fotografias: 28 de Junho de 2009 entre as 14h23m e as 16h57m, no dia anterior à reabertura.
Video: captado em Maio de 2003, durante os últimos dias de desmontagem do Museu. Editado em Maio de 2011 com música de Freed, disponível gratuitamente em freesound.org
Catálogo: Edição do autor, impressão digital limitada de 25 exemplares numerados e assinados, concebido e impresso na Milideias


Biografia
ManuelRibeiro é fotografo profissional desde 1983 especializado em fotografia de arquitectura e do patrimonio. Tem colaborado com várias instituições, editoras e empresas.
Desde1980 tem mostrado o seu trabalho de autor em exposições individuaise colectivas.


Biografia detalhada em www.mrfotosonline.com