Add to Collection
Tools Used

Tools

About

About

O “Projecto Confessionário” trata-se de uma experiência/intervenção artística realizada na Universidade Católica Portuguesa, Pólo Foz (Porto) no … Read More
O “Projecto Confessionário” trata-se de uma experiência/intervenção artística realizada na Universidade Católica Portuguesa, Pólo Foz (Porto) no ano lectivo 2009/2010 por Inês Machado. Read Less
Published:
Projecto Confessionário

O “Projecto Confessionário” trata-se de uma experiência/intervenção artística realizada na Universidade Católica Portuguesa, Pólo Foz (Porto) no ano lectivo 2009/2010 por Inês Machado.

Numa sociedade que cada vez mais depende da imagem e da necessidade de projectar bem estar e confiança, as pessoas no geral ficam tão agarradas às máscaras que usam que lidam cada vez mais com conflitos interiores, depressão, insegurança que não sentem ser apropriado revelar ao mundo em que vivem.

Num espaço onde se cruzam diariamente tantas pessoas que se encontram em fases semelhantes e decisivas da sua vida , uma Universidade, o que aconteceria se se desse uma pequena amostra do que está por detrás de cada uma das máscara e esses “segredos” fossem revelados anonimamente?
Haveria uma maior compreensão no geral, sabendo que podia ser tanto de um desconhecido como alguém com que se contactava regularmente? Ou, mais que isso, alívio por não ser o único a sentir-se de uma determinada forma ao ver algo “confessado” por outra pessoa?

Em datas previamente divulgadas foram disponibilizados diversos postais com imagens de aberta interpretação num espaço alusivo a e denominado de confessionário. Nesse espaço os intervenientes podiam escolher um postal ou mais, retirar-se para um canto, e escrever um segredo que quisessem confessar. Cada postal era depois depositado numa caixa, a Caixa dos Segredos, de forma anónima.
Todos os postais foram expostos na faculdade, inicialmente numa sala pequena e depois numa parede do bar e, para dar continuidade à intervenção do espectador foi disponibilizado um “Guestbook” onde podiam ser comentados a exposição/intervenção em si ou algum postal em particular.

No final foram escritos e expostos 165 postais.
As reacções na comunidade académica foram diversificadas: alguns admitiram ser terapêutico tanto ter escrito um postal como ler algum com que se identificaram, outros ficaram chocados com a negatividade presente em grande parte deles; uns ficaram mais curiosos com a autoria de determinados segredos e outros acharam simplesmente indecente a tentativa de trazer à superfície o que é suposto manter-se na intimidade de cada um.

Apesar de uma intervenção simples, o que moveu e expandiu o projecto foi duma natureza muito mais profunda e complexa e só prova como nós humanos estamos longe tanto de nos compreendermos como de nos aceitarmos, a nós próprios e aos outros.

Para visualização dos postais expostos aceder à página de facebook:

http://www.facebook.com/projectoconfessionario10