Illustrations - Commissions & Personal Work

  • 528
  • 50
  • 8
  • Mundo Imaginário
    -
    Nossa criatividade e o estímulo que damos para que ela se desenvolva, afeta e muito os nossos sonhos. Quando adormecemos nossa mente se solta e é capaz de nos levar para os mais diferentes lugares, criar cenários, situações, objetos inusitados e outras infinitas possibilidades.
     
    A garota deitada está passando por este momento em que todas as lembranças e pensamentos se misturam e criam um mundo à parte, sem regras ou qualquer sentido. Tudo faz parte do seu sonho e no meio dessa confusão ela descansa.
     
    Esta ilustração foi feita para a matéria “Criatividade e Mundos Imaginários”, a pedidos da Revista Clichê. O texto foi escrito pelo Julio Teodoro Costa e a diagramação foi feita pela equipe da Revista Clichê.
  •  
     
     
    The Legend of Zelda
    -
    The Legend of Zelda é uma série de jogos eletrônicos, do gênero action-RPG, desenvolvidos pela Nintendo. O enredo conta a história de Link, um jovem guerreiro que precisa proteger o reino onde vive e a Princesa Zelda.
     
    A ilustração foi desenvolvida para um fanzine como uma releitura dos personagens, abordando um estilo bem diferente do visto nos jogos. Para criar um diálogo com a linguagem fantasiosa da trama foram usadas cores saturadas, além das formas da borda.
  •  
     
     
    Garota Loira e os Peixes
    -
    "Acordei preso no meu próprio sonho. Preso por vontade, por preguiça, por perseguição de um silêncio que desapareceu do meu coração. Novas águas já se cheiravam por perto, na expectativa de novos encantos,
    novos momentos, de controle e de confusão. Não esperava que, no meio desta nova página no calendário,
    iria me conhecer por outros olhos".

    Texto: Fernando Vilasboas
  •  
     
     
    Take Off Your Panties
    -
    “Minha memória é de espelho retrovisor embassado de fumaça da neblina de paz da noite que chega. E me faz lembrar pedaços perigosos deste caminho que estou seguindo a algum tempo, entre curvas aventureiras do meu cotidiano e retas em alta velocidade de quem valoriza mais a viagem que o destino de tuas rotas.
     
    Minha memória é vermelha rústica de móveis coloniais dos mistérios dos ministérios das artes de quem pouco se importa. Vermelha do calor do seu sangue nos meus sonhos, dos movimentos dos teus lábios nos meus encontros, entre outros tons de você que se configura nestes destinos de minhas rotas”.