Add to Collection
About

About

FILO 2012 Amou a memória, eterna memória. Criado em 1968, o Festival de Londrina nasceu como uma mostra de grupos universitários. Em 2012 ch… Read More
FILO 2012 Amou a memória, eterna memória. Criado em 1968, o Festival de Londrina nasceu como uma mostra de grupos universitários. Em 2012 chegou aos 44 anos como o mais antigo evento do gênero no continente e um dos mais importantes da história cultural do país. Desde que se tornou internacional, em 1988, é referência no cenário mundial das artes cênicas. Nesse período, caminhou em etapas e evoluiu em abrangência, saindo do regional para o latino-americano e internacional, com a marcante característica da vanguarda. O FILO mundialmente reconhecido, trouxe para o interior do Paraná expoentes das artes cênicas como o mestre Kazuo Ohno, a companhia Odin Teatret, o diretor Eugênio Barba, De la Guarda, Theatre des Bouffes du Nord, do diretor Peter Brook, além de grandes nomes que marcaram a cena nacional como Pascoal Carlos Magno, Luíza Barreto Leite, Lala Schneider, Augusto Boal, Gianfrancesco Guarnieri, João das Neves, Mario Prata, Darci Ribeiro, Cacá Carvalho, Denise Stoklos e Maria Alice Vergueiro entre outros. Neste ano o Festival reverenciou a sua memória e os espaços da cidade de Londrina. Muitos destes espaços já não existem mais, sejam por tragédias naturais ou políticas, no entanto, como diz o tema deste ano, são eternos. Loved the memory, eternal memory. Created in 1968, the Londrina Festival was started as a university groups. In 2012 it completed 44 years as the oldest event of its kind on the continent and one of the most important of Brazil cultural history. Since 1988, when it became international, it is a reference on the world stage of performing arts. On this period, develop by steps and evolved in reach, leaving the local to the latin american and international, with the remarkable feature of vanguard. The FILO worldwide recognized, brought to Paraná exponents of the great names of arts, as the master Kazuo Ohno, the Odin Teatret company and the director Eugênio Barba, De la Guarda, Theatre des Bouffes du Nord by the director Peter Brook, beyond those wich highlighted the national scene as Pascoal Carlos Magno, Luíza Barreto Leite, Lala Schneider, Augusto Boal, Gianfrancesco Guarnieri, João das Neves, Mario Prata, Darci Ribeiro, Cacá Carvalho, Denise Stoklos and Maria Alice Vergueiro. This year the Festival paid homage to its memory and the places of Londrina. Many of these no longer exist, either by natural or political disasters, however, like says this year's theme, are eternal. Read Less
Published:
Valéria Felix