Add to Collection
About

About

COMPLEJO ADMINISTRATIVO CONAPROLE ★ 2008 | MONTEVIDEO, URUGUAI ----- ★ 1º PREMIO CONCURSO NACIONAL
Published:
ARQUEOLOGIAS FUTURAS 
Operações de resgate e descobrimento de antigos traçados urbanos e arquitetônicos, aplicando simultaneamente técnicas e estratégias ancestrais e futuras, permitindo gerar novas condições para estabilizar um sistema caótico... 

OPERAÇÃO 01 | OBSTRUIR 
Operação básica: recuperar a fachada: retirar aberturas existentes + preencher os vazios + aplicação de argamassa projetada sobre malha têxtil. 
Estratégia de unificação = imagem corporativa. Cota máxima segundo normativa do POT= 16,5 m. 

OPERAÇÃO 02 | PERFURAR 
A massa é perfurada estrategicamente seguindo as geometrias do fracionamento e das construções existentes. O traçado urbano histórico, as modificações na normativa, assim como a orientação “a meios rumos” do tabuleiro de damas (traçado) predominante determinam as regras para esta nova operação. 
Demolição inteligente. A estrutura cartesiana isótropa de pilares e vigas de formato “dominó” que caracteriza esses edifícios industriais, assim como o sobredimensionamento para o novo uso dos escritórios, permitem o desenvolvimento de uma estratégia de demolição simples, onde retira-se os muros e lajes sem comprometer as vigas e os pilares. Perfurar como maneira de valorizar. 
Geram-se peças com profundidade inferior a 18m, que garantem uma iluminação confortável e adequada em toda a planta. 
Cada ponto da superfície está agora apto para atender ao programa solicitado. Perfurar como maneira de conectar. 
Os pátios se aproximam uns aos outros tensionando o espaço intersticial. 
O espaço central é dominado pelo único vão que adota ambas direções, de caráter neutro e amorfo... 
Os quatro rumos definem dois tipos de vãos de ordem natural: o de sentido leste-oeste determina os pátios vegetais; em oposição os vãos de ordem mineral (praças secas, árias e estéreis) que são definidos pelas coordenadas de sentido norte-sul. 

OPERAÇÃO 03 | FLUIDIFICAR 
Reconhecimento e aceitação da tensão horizontal contínua dada pelo uso industrial preexistente. 
Nível 0 
Âmbito híbrido e disponível. Múltiplas relações entre a cota zero e o resto dos níveis do edifício. Permite em todo momento novos ângulos de visuais e jogos de luzes. Flexibilidade de usos. 
Auditório e espaços de exposição híbridos, dados por seus limites difusos. 
Nos níveis dos escritórios, cápsulas de vidro configuram as salas de reuniões e diretores como âmbitos de privacidade do espaço contínuo. 
Recuperação de subsolos. 
Os gradientes de inclinação naturais existentes geram desníveis na quadra. Os subsolos são introduzidos com luz, ar e espacialidade mediante pátios: arqueologia ativa. 
Fluidez horizontal: Lajes técnicas 
Aproveita-se a estrutura de grandes luzes e alta carga da construção industrial para gerar lajes técnicas que facilitam a condução de instalações e fluxos, e geram o espaço horizontal liso. 
Fluidez vertical: pilares existentes 
Os pilares serão a única preexistência que permanecerá em seu estado natural. 
O singular: Spray 
A instalação da ex-fábrica agora assume um novo papel, o de expor-se por dentro e conter (novamente) o público visitante. 
O percurso começa no nível de acesso e termina na cobertura, onde se pode ter magníficas visuais da cidade, a mesma que viu a Conaprole crescer. De noite, o antigo spray se converte em lanterna em direção ao céu e assim a Conaprole se incorporará sutilmente ao skyline da cidade, mediante ao quase imperceptível fluxo ascendente de luz branca. 
Novas visuais urbanas: Fachada amplificada. 
As percepções da paisagem urbana, atualmente fragmentadas, se integram desde o espaço interior contínuo e liso. 

------ 
MV Arquitectos + MAPA
MV Arquitectos: Sergio Barreto, Javier Navarro. 
MAPA: Matías Carballal, Andrés Gobba, Mauricio López, Álvaro Méndes. 
Coordinador de proyecto: Pablo Courreges. 
Equipe de projeto: Guillermo Acosta, Alexis Arbelo, Pamela Davyt, Andrés Dieguez, Emiliano Etchegaray, Aldo Lanzi, Cecilia Lema, Gerard Rouiller. 
Colaboraron en concurso: Martín Pronczuk, Santiago Saettone, Ken Sei Fong. 
Renders: MAAMMEDIA
110 1944
RJI
87 2138
238 5019
BIA
42 1141
CME
76 4569