Aplicativo - Qual é a boa

  • 182
  • 8
  • 1
  • A ideia

    "A ideia de criar um aplicativo, e não uma linha de produtos para o projeto integrado, surgiu da vontade de fugir um pouco do tradicional e do esperado. A princípio pensamos em fazer um aplicativo que tivesse como linha principal a segurança. Seria um projeto que beneficiaria tanto os jovens quanto seus pais. O usuário faria uma espécie de check-in no seu aparelho quando estivesse em um determinado local e seu responsável seria imediatamente notificado, gerando, dessa forma, gerando mais tranquilidade para os pais e tirando dos filhos o dever de ter que ligar para casa para avisar que chegou onde iria. Depois de alguns debates, fomos percebendo que aquela abordagem não iria ser exatamente o que queríamos quando pensamos em um projeto para jovens, e que o aplicativo poderia ser interpretado como uma forma de controle e privação de liberdade. Então, partimos para elaborar uma nova ideia, algo que fosse 100% para o nosso público alvo e que estivesse relacionado com os seus próprios interesses, e não com os de seus pais. A ideia da segurança não foi totalmente abandonada, ela apenas se tornou um dispositivo opcional dentro do aplicativo."
  • Sobre

    "Qual é a boa? é um aplicativo, em forma de rede social, voltado ao público adolescente e pré-adolescente. Com ele o usuário poderá realizar uma série de atividades tais como: compartilhar lugares que foi com seus amigos, postar fotos, comentar lugares e dar nota a eles. Os check-ins feitos somam pontos que podem ser trocados por brindes que foram especialmente concebidos em função do estilo de cada lugar. O usuário poderá adquirir um cartão que dará a ele desconto em uma série de estabelecimentos que serão cadastrados no nosso sistema. Essas parcerias com os bares, restaurantes, boates e cinemas serão indispensáveis para o funcionamento do aplicativo. Cada estabelecimento manterá sua própria página e irá alimentá-la com informações, marketing e publicidade que acharem conveniente."
  • Experiência

    “Bom eu já tinha uma ideia formada, porém ainda não havia uma segurança no que era vendido, o produto em si gerava mais questões do que soluções, demorei cerca de 2 semanas pra encontrar a minha dupla e por sorte nossas ideias se uniram, conseguimos alimentar de maneira significante o projeto, idealizamos algo no papel e foi posto devidamente em prática. Nos encontrávamos apenas 2 vezes por semana e o contato era totalmente através de e-mails. Administramos muito bem o tempo e conseguimos fazer tudo que pensamos desde o inicio. Foi uma experiência acadêmica muito valiosa, pois tive a oportunidade de aprender bastante e ensinar o que pude e houve de fato uma ajuda de ambas
    as partes. Acredito que essa troca de informações e opiniões foi primordial para o projeto. Acredito que tenha sido o projeto mais complexo que tenha participado e que por ser muito fora do tradicional acabou chamando um foco muito grande e por isso deveria ter sua devida importância e servirá como boa peça gráfica. Gostaria de agradecer ao professor Chico que teve de forma significante total peso oferecendo ajuda e dando sugestões para abordagens.”
    Douglas Baptista - Designer Gráfico
     

    “Quando eu ouvi a ideia do projeto, confesso que achei ela um pouco desafiadora demais e achei que não fossemos conseguir fazer tudo que tínhamos conversado. Depois do primeiro encontro o projeto foi ganhando mais e mais consistência e foi ficando mais polido, tudo ficou mais fácil e possível com o tempo. Apesar dos poucos encontros, nós conseguimos fazer com que a ideia fosse trabalhada e que chegássemos a um consenso do que precisava ser feito, sempre em comum acordo. Posso dizer então, que eu aprendi muito nesse projeto, fico muito grata pelo meu parceiro Douglas que me ensinou bastante coisa e me ajudou a por algumas das minha ideias em prática. Sem dúvida esse foi o projeto mais enriquecedor e gratificante que já tive a chance de fazer parte.”
    Tálassa Chediak - Designer Gráfico
  • Web site

    "Uma das maneiras de chegar ao nosso público é através do nosso site Uma das formas de chegarmos ao nosso público alvo é através do nosso hot-site, elaboramos vários wireframes para chegarmos a uma solução inteligente para o visual do site sem alterar nossa identidade visual e visando isto aplicamos ao nosso background imagens e na troca de styles os modelos de celulares (Android e iPhone) se modificam e dessa forma você visualiza melhor e tem uma ideia mais ampla e clara da aplicação e dessa forma atingimos dois tipos de plataformas. Não optamos pela programação padronizada e requerida pela W3C e nos guiamos mais pelo visual. Utilizamos de imagens do nosso produto para chamarem mais a atenção de nosso público alvo e por isso as utilizamos em tamanhos grandes para despertar  curiosidade e pouco texto para que não seja um conteúdo muito elaborado e que tome muito tempo do nosso usuário ou futuro usuário. A troca de estilos foi exigido e decidimos utilizar a troca de conteúdo e não de layout, pelo fato do layout levar a identidade da marca e qualquer alteração implicaria no entendimento visual do site e na identidade da marca. Por isso o miolo foi desenvolvido em 3 classes e aplicadas a elas como background apenas uma imagem, então cada página tem sua própria div class e na troca do estilo modifico apenas esse background."
     
     
  • Publicidade e linha de produto
     
    "Utilizaremos como meio de divulgação de nosso aplicativo anúncios em sites, divulgação através de
    videos na internet e, obviamente, através de anúncios em lojas de aplicativos on-line. Nossa publicidade será efetiva, direta e destinada a um tipo de público apenas. Em função disso, não procuraremos veicular nossa publicidade nas mídias tradicionais. Nosso alvo é um público mais interativo e comunicativo, que busca novas redes sociais, sendo, por essa razão, mais exposto à publicidade veiculada em sites do que na mídia impressa, televisiva ou radiofônica."
     
  • Wireframe

    "Primeiro decidimos o que nosso projeto abordaria e dessa forma elaboramos os nossos wireframes de telas, optamos por aplicar 5 interfaces diferentes para melhor mostragem e ideia de como seria o produto. Partimos pelo conceito da primeira tela, a tela de login na qual é estabelecido o primeiro contato com o usuário(a) e por isso levamos em consideração questões como o layout da interface, se simularia ou não um ambiente de uma casa de festas, porém o aplicativo destina-se a um público não só que curte baladas, mas que também procura por passeios públicos, bibliotecas e shows."