E se você pudesse vivenciar a transformação que 
a engenharia genética pode causar na humanidade?

O Hack Town, festival que acontece em Santa Rita do Sapucaí - MG, foi palco de um teatro imersivo sobre o futuro da genética.
A Rito criou cinco situações sobre o Futuro da Genética pela a cidade e trouxe à vida “O Mundo Alt-G”.
Sinopse
Estamos em 2048. Um coletivo de jovens ativistas reivindicam o direito do seu DNA fazendo debates pela a cidade sobre bioética para questionar a ideia de predestinação. Nesse mesmo mundo, uma empresa visionária, a BetaGen, busca criar a próxima geração de humanos sintéticos através da modificação das bactérias do nosso corpo.

"É melhor ser surpreendido pela simulação, do que estar cego pela realidade." - Stuart Candy
Mapa da jornada
Debates de bioética
Fotocoleta
A empresa BetaGen está fazendo um workshop para especular características para a próxima geração de seres humanos.
Os participantes são conduzidos por cientistas, que os convidam a conhecer as possibilidades de modificações através da microbiota humana.
Na sequência, são convidados a prototipar produtos utilizando técnicas de edição genética.
Ao final, um diálogo em grupo sobre as implicações comportamentais e sociais dos produtos sintéticos criados abastece o participante com os impactos sistemáticos da tecnologia.
O mapeamento genético está cada vez mais acessível e nossas informações genéticas são um ativo valioso para as empresas e para nós mesmos.
Acreditamos que todo indivíduo tem o direito de decidir como serão usadas suas informações genéticas. Por isso, fundamos o INPG - Instituto Nacional de Propriedade Genética.
E se o mapeamento genético fosse usado para definir o seu destino?
A bioengenharia ajuda a curar doenças, aprimora nossa capacidades físicas e cognitivas. Porém, é um luxo que nem todos possuem.
A década de 40 do século 21 é o período de maior desigualdade que humanidade já vivenciou.
Predestinação genética é passado para aqueles que possuem acesso e recurso.
Nesse contexto, nasceu o movimento "Meu DNA é MEU", que preza pelo direito de democratizar o acesso a engenharia genética para dirigir a sua evolução, sem interferência de terceiros.
Ficha Técnica
Ano: 2018
Cliente: Festival Hacktown (Santa Rita do Sapucaí - MG)
Concepção / Idealização / Direção de Arte / Produção / Conteúdo: Rito, no encontro criativo entre Bruno Macedo, Paulo Renan, Catarina Papa, Susan Moreno, Eduardo Azeredo, Camila Rodriguez e Julia Garcia
Designer Gráfico / Transmídia: Paulo Renan
Designers da experiência: Susan Moreno / Bruno Macedo / Catarina Papa / Paulo Renan
Cenografia / Figurino: Camila Rodriguez
Roteiro e direção cênica: Julia Garcia
Gestão da produção: Eduardo Azeredo
Cientistas e especialistas em genética: Danilo Zampronio, Erika Molina, André Tomas Vilela Hermann, Otto Werner Heringer 
Desenvolvimento site transmídia: TrackDev (Edu Magno e Guilherme Dominguetex)
Fotografia: Israel Rodriguez
Atores: Andrew Persí, Fernanda Pereira Teodoro da Silva, Jean Felipe Daniel, Mateus de Marco, Leonardo de Cássia Manoel, Ingrid Aparecida Santos, Matheus Renato Santos, Lucas Tardioli Cipriano, Edson Henrique Balestra de Carlos. Atores mirins: Adrian Matheus Rosa, Danilo Ribeiro Gaspar, Enthony Eduardo Rodrigo Gonçalves, Francielle de Paula Motta, Giovana de Lima Ribeiro, Júlia de Cássia Dutra, Julia Pereira Garcia Caputo, Lara Carolina Soares Pivoto, Lavínia Valentim Silvério, Letícia de Souza Rosa Silvério, Lincoln Vilela Martins de Oliveira, Marco Antônio Teodoro Filho, Maria Gabriella Siqueira, Matheus Silva Pivoto, Pedro Guilherme F. Oliveira, Victoria Maria Bittencourt Medeiros, Anna Elise Ferraz Teodoro, Daniele de Vilas Bôas Ribeiro, Diego Vilas Boas, Felipe Souza Borsato, Maria Clara Silva e Gomes, Laura de Oliveira Patrício, Pedro Lucas Palmiro, Maria Eduarda Oliveira

Agradecimentos especiais:
Marcos David, co-fundador Hacktown
Julia Volpato
Janilton Prado, Secretário da Cultura de Santa Rita do Sapucaí
Sapucaí Eventos

Alt-G: O Futuro da Genética
4
179
0
Published: