• Add to Collection
  • About

    About

    Projeto para nova edição de "O Livro dos Seres Imaginários" de Jorge Luis Borges, desenvolvido na disciplina de Design Editorial da UFPR.
    Published:
Projeto gráfico realizado em conjunto com o designer Leonardo de Souza na disciplina de Design Editorial, com orientação da professora Rita Soliéri. Universidade Federal do Paraná, 2012.
 
Pela autoria do escritor argentino Jorge Luis Borges, foi publicada em 1968 a série de contos que descreve brevemente os fantásticos seres selecionados do folclore e da mitologia.
De forma muito descritiva, a grande maioria dos seres são apresentados como se fossem mitos e lendas de uma antiga civilização. Com esta percepção, seguimos a idéia de representar os serem na forma de registros gráficos clássicos como xilogravuras, carimbos e selos. Muito usados nos tempos antigos para a representação de mitos.
Exemplos da pesquisa de referências.
Seguindo a representação de divindade, que no caso é o ser imaginário descrito no conto, as ilustrações se resumem na imagem figurativa do provável ser. À sua volta foram inseridos elementos descritos no conto que nos ambientam no habitat do personagem e seu contexto histórico. 
 
Devido à grade acadêmica para a realização do projeto apenas alguns seres foram efetivamente ilustrados para a produção daquele que seria o piloto do projeto. 
As ilustrações foram realizadas todas à mão finalizadas com tintas e canetas nanquim. Trabalhando o alto contraste do preto e branco e as formas bem definidas, seguimos a idéia das xilogravuras e carimbos. 
Abtu e Anet
O bao a qu
Um ser imaginado por Kafka
O'tao o'tieh
O macaco da tinta
O aplanador
O galo celestial
Para melhor visualização e disposição das ilustrações junto aos contos, optamos por um livro no formato quadrado de 20x20cm e diferenciando dos formatos tradicionais no mercado. Foi selecionado o grid de Villard de Honnecourt para abrigar a mancha tipográfica já que garantia margens maiores às páginas. 
As ilustrações estão sempre dispostas no centro da página esquerda se destacando do resto do conteúdo. 
E contrastando com as imagens no interior do livro, a capa foi simplificada e discretamente trabalhada através das formas contidas nas ilustrações ofecendo um toque de mistério a quem ainda não percorreu o interior do livro.