Luiza Maximo's profile
Sobre BH: a cidade de cada um.
Sobre BH: a cidade de cada um.
Um projeto e exercício sobre afeto, percepção e crítica. 


Trabalho de conclusão do curso de Design Gráfico pela Escola de Design da Universidade do Estado de Minas Gerais
Graphic Design undergraduated final project for the Design School from Minas Gerais State University



Belo Horizonte, Cidade Jardim, Beagá, Belô, Belory Hills, Belzonte, Texas.
Alguns nomes da cidade verde, dos imensos céus azuis no Outono, do Pão de Queijo em qualquer esquina, do sotaque que bebe as letras com o café e um pedaço de queijo, do jeitinho mineiro
.


Sobre BH: a cidade de cada um.’ é um projeto de vertente experimental realizado para a conclusão do curso de Design Gráfico.
A proposta foi a reedição de dois volumes da coleção de livros de bolso ‘BH. A cidade de cada um’ editados pela Conceito Editorial. São eles: Serra do Curral, de Luís Giffoni, e Santa Tereza, de Libério Neves.
---

'Sobre BH: a cidade de cada um.' is the result of the completion of my coursework in Graphic Design. The project consists on the reissue of two volumes of the pocket book collection BH. A cidade de cada um* by "CONCEITO" Publishing Company. They are: Serra do Curral, by Luís Giffoni, e Santa Tereza, by Libério Neves. 
*"BH A CIDADE DE CADA UM" in free translation means "BH, Each One's City", in witch "BH" stands as an abbreviation for Belo Horizonte. 




Os livros da coleção de bolso tem uma média de 150 páginas, dimensões de 190mmx114mm e não apresentam qualquer tipo de conteúdo imagético.
---
The pocket collection books have an average of 150 pages, dimensions of190mmx114mm  and dont feature any kind of imagery. 


Afim de selecionar quais seriam os livros da coleção e respectivos temas para as reedições, além de aprofundar a pesquisa sobre a cidade de Belo Horizonte e ter um melhor entendimento de como é percebida por seus residentes, foi feita uma pesquisa de formulário online que contou com 267 respostas.
"O que mais te marca em Belo Horizonte?", "Se Belo Horizonte fosse uma palavra, qual seria?" e "Se Belo Horizonte fosse uma cor, qual seria?" foram algumas das perguntas selecionadas para compor o questionário. 
---
In order to select what would be the themes and books approached by the project, besides deepen the research about Belo Horizonte and also having a better understanding about how it's perceived by yours citizens, a online survey was made, reaching 267 answers.
"What most calls your attention in Belo Horizonte?", "If Belo Horizonte was a word, what would it be?" and "If Belo Horizonte was a color, what would it be?" were some of the selected questions for the inquiry. 





Analisando os resultados da pesquisa, os dois conceitos mais atribuidos à cidade de Belo Horizonte foram Aconchego e Roça. Com os conceitos definidos, selecionei os livros a serem reeditados:
O conceito ACONCHEGO foi relacionado ao livro 'Serra do Curral', de Luís Giffoni, dando origem ao livro de artista 'Abraço'.
O conceito ROÇA foi relacionado ao livro 'Santa Tereza', de Libério Neves, dando origem ao livro de artista 'Grande Pequena Cidade'.
---
Analyzing the research results, the two most attributed concepts to Belo Horizonte were Warmth and Countryside. With the concepts defined, I selected the books to be re-issued:
The concept WARMTH was related to the book 'Serra do Curral', by Luís Giffoni, giving origin to the artist's book 'Hug';
The concept COUNTRYSIDE was related to the book 'Santa Tereza', de Libério Neves, giving origin to the artist's book 'Small Big Town'.






As fotos de ambos os livros foram gentilmente cedidas pelo brilhante designer e fotógrafo Hermano Lamas.

All the photos were kindly ceded by the brilliant designer and photographer Hermano Lamas.








ABRAÇO  
conceito: ACONCHEGO - Livro Serra do Curral por Luís Giffoni
--
HUG - concept: WARMTH - Serra do Curral book, by Luís Giffoni



SERRA DO CURRAL = ACONCHEGO = ABRAÇO 
----------------------------
Grande moldura do horizonte, cor de minério e verde que abraça a cidade. Votada como símbolo da cidade em 1995 é também símbolo de afeto dos belo-horizontinos e Anciã de tempos imemoráveis. A Serra tem em seu nome uma homenagem à localidade do Curral Del Rei, marco zero da cidade de Belo Horizonte, erguida em 1987 para ser a capital de Minas Gerais. Explorada desde 1973 a Serra ainda é vítima da avareza humana e carrega em suas costas uma enorme cicatriz, se erguendo fina como um cenário. 
Que tipo de afeto, aconchego e abraço é esse, que sofre com tanto descaso e indiferença?
O livro como um pôr-do-sol na serra do curral, no qual o discurso de afeto se esvai e ficam apenas as saudades.
 

----------------------------
SERRA DO CURRAL = WARMTH = HUGVoted as the official city symbol in 1995 is also a symbol of affection for the citizens and an immemorial times ancient. The Curral's mountain range has in its name an homage to the capital ground zero: a little farm called "Curral Del Rei". Exploited since 1973 for its iron ore, the mountain range is still a victim of the human avarice and carry in it's back to huge scar, rising thin as a scenery.
What kind of affection and warmth is this, that suffer with so much indifference and neglection?
The book as a sunset, in which the warm speech fades and only regard remains.



O livro começa com o trecho da poesia "Olhem bem as montanhas", 
uma crítica direta à exploração predatória por minério de ferro da Serra do Curral: 

Olhai as montanhas,
Olhai as montanhas mineiros, como a Serra do Curral, mutilada, 
Vós que não as defendeis, olhai-as enquanto vivem pois, 
A golpes de tratores vão sendo assasinadas,
Pela culpa única de suas entranhas de ferro.
Mineiros, por que não percebeis que essa ferrugem que
vos empoeira os olhos,
Essa terra, vermelha, é o vosso sangue,
Injustamente derramado, na luta que vos abate.



Um pôr do Sol na Serra do Curral - A sunset in the Curral Mountain Range
Verso final do poema de Drummond e do livro, em alusão à possibilidade da destruição da Serra pela mineração: 
"Sossega, minha saudade. Não me cicies outra vez o impróprio convite. Não quero mais, não quero ver-te, meu Triste Horizonte e destroçado amor"




Fiz esse projeto em 2017 e o tema agora se mostra mais atual do que nunca.
A mineração da Serra do Curral é administrada pela Vale, empresa responsável pelo CRIME que cometeu em Brumadinho há algumas semanas atrás (25/01/2019).
O rompimento de uma de suas barragens de rejeitos MATOU até o momento 171 pessoas e tem 139 desaparecidas. #VALECRIMINOSA

--
I made this project in 2017 and the theme is now more relevant than never. 
The Curral's Mountain Range mining activities are administered by Vale, the mining company responsible for a crime it has committed in Brumadinho, just a few weeks ago 
(25/01/2019).
A waste dam in one of its exploitation sites collapsed and killed until the moment 171 people, besides the 139 missing. 





GRANDE PEQUENA CIDADE 
conceito: ROÇA - Livro Santa Tereza por Libério Neves
--
SMALL BIG CITY - concept: CONTRYSIDE - Santa Tereza book by Libério Neves




SANTA TEREZA = ROÇA = GRANDE PEQUENA CIDADE 
"Belo Horizonte é um ovo" - uma das frases que mais escuto por aqui. Em Belo Horizonte é relativamente comum encontrar algum amigo dando um passeio no centro, shoppings ou festas, e ter um conhecido em comum com qualquer "estranho" que trombe. Pesquisando um pouco percebi que isso se dá não por conta do tamanho da cidade, mas sim pela existência de uma bolha social, que me limita à zona centro-sul da cidade. 
Belo Horizonte se dá para muito além do centro, e bastam dois passos para fora dele, em direção à zona leste, oeste ou norte para descobrir o charme "de interior" de alguns bairros da cidade: Pequenas mercearias em cada esquina com seus deliciosos queijos Minas direto da roça, os famosos bares "copos-sujos" com os mesmos fiéis clientes faz 20 anos, senhoras batendo papo nas grades de suas casas, compras a fiado no mercado do bairro, o silêncio à noite. Isso tudo em uma capital com 1,5 mi. habitantes. 
O livro é um convite à exploração da cidade e suas imagens, da zona sul à zona norte, de leste a oeste, de Santa Tereza a Castelo.
---
SANTA TEREZA = COUNTRYSIDE = SMALL BIG CITY
"Belo Horizonte is an egg" (loosely translated)  is an local expression that describes how small the city seem to be. On my social circle is pretty common to meet some friend in a downtown walk, on the mall or at a party and also having someone known in common with anyone you see on the street.  While researching about the town I realized that this "egg situation" is not given by the size of the city, but by the existence of a social bubble that limits me to hang out mostly on the centre-south region of the city. 
Belo Horizonte is far much more than its centre. It takes two steps heading east, west or north to discover its countryside charm in some neighborhoods: little grocery stores with its delicious artisanal cheeses, the old bars with the same clientele from 20 years ago, old ladies chatting on the street, buying on the cuff on the local market, the silence at night. All of this in a capital city with 1,5 mi citizens. 
The book is an invitation to the city and its images discovery, from south to north zone, east to west, Santa Tereza to Castelo. 




A cidade é formada de fragmentos: pessoas, avenidas, carros, pássaros, rotinas, ônibus, ruas, lojas, postes, viadutos, buzinas, árvores, olhares, muros, entregas, sistemas, bicicletas, desigualdades, caminhos, pausas, fios, prédios, enquadramentos, aslfato. 
--
The city is formed by fragments: people, avenues, cars, birds, routines, streets, stores, posts, viaducts, trees, gazes, walls, deliveries, systems, bicycles, inequalities, paths, pauses, wires, buildings, asphalt.


Belo Horizonte como Roça, como Santa Tereza e como todo o resto.
Belo Horizonte as a countryside, as Santa Tereza and as all of it.



 
  
O livro foi impresso em papel Chamois Bulk 90g/m e papel Vegetal 90 g/m. Os papéis apresentam graus diferentes de transparência, construindo no livro as sobreposições de fragmentos da cidade, página a página.
-- 
The book was printed in Chamois Bulk and VTpaper. Both papers present different levels of transparency, building in the book the overlay of city fragments, page by page. 





 







Todos os capítulos do livro se apresentam como fascículos, armazenados em uma pasta de papel vegetal em um bolso no verso de sua capa. Ao percorrer as paisagens impressas, cada leitor as povoa com uma história do bairro Santa Tereza como preferir, montando sua própria narrativa. Ao final da leitura tem-se construída BH, a cidade de cada um. 
---
All the book chapters are presented as fascicles, which are stored in a tracing paper folder inside the pocket on its back cover. On wandering through the printed city sights, each reader populates it with the Santa Tereza neighborhood story as preferred, putting together its own narrative. In the end Belo Horizonte, the city of each one, has been built.
















Dossiê de defesa do projeto com bibliografia completa. 
Project defense dossier with complete bibliography.



Meus agradecimentos aos que tornaram o projeto possível:
Meu orientador Sérgio Luciano pelas orientações, ideias, reflexões, críticas e apoio de sempre.
José Flávio pelo entusiasmo sobre o projeto e confiança.
Hermano Lamas, que cedeu todas suas fotos maravilhosas para o projeto. 
Agradeço também aos queridíssimos professores e jurados da banca de avaliação, Simone Souza e Cláudio Santos Rodrigues.


Luiza Maximo, 2017
@luizamaximoart

Obrigada!
Sobre BH: a cidade de cada um.
97
1.4k
3
Published:
Luiza Maximo's profile
Luiza Maximo

Sobre BH: a cidade de cada um.

‘Sobre BH: a cidade de cada um’ é um projeto de vertente experimental realizado para a conclusão do curso de Design Gráfico. A proposta foi a ree Read More

97
1.4k
3
Published: