um silêncio assim azul
um silêncio assim azul
maré cheia em dia de mar desmanchado
Tal como a água guarda nasua memória os encontros com outros corpos também nós guardamos na nossamemória a relação que estabelecemos com o oceano. Omar impõe-nos silêncio, como se tudo em nós se adiasse e se centrasse naquelevai e vem com um som tão característico, já que o nosso oceano é Atlântico emuito palavroso. O ritmo das ondas marca a nossa respiração mesmo que isso nãonos seja percetível e contribui para a diminuição das nossas batidas cardíacas.Durante uma tempestade tudo se altera, a água produz uma quantidade enorme deenergia e os seus movimentos são violentos, o som e a cor do mar muda. Éevidente a nossa mudança de escala quando estamos perante uma tempestade. Hámuito que tinha pensado fazer um vídeo onde a rebentação das ondas num dia demar desmanchado fosse o meu foco. Sem linha do horizonte, nem a praia só omovimento do mar. O espectador seria colocado numa posição imprópria, no meioda rebentação, na zona de maior tensão. Depois de diversas tentativas conseguium dia cinzento com vento de terra suficiente para desmanchar as ondas da marécheia. Na edição fechei o enquadramento até se transformar numa tira narebentação “Umsilêncio assim azul” .
um silêncio assim azul
7
79
0
Published:

um silêncio assim azul

Tal como a água guarda na sua memória os encontros com outros corpos também nós guardamos na nossa memória a relação que estabelecemos com o ocea Read More
7
79
0
Published:

Creative Fields