Centro de Informações Turisticas
Proposta de um centro de informações turísticas para Curitiba - PR, localizando-se no bairro Centro entre as ruas Mariano Torres, Conselheiro Araújo e Amintas de Barros.

O terreno tem cerca de 60 metros de fachada, voltado para a rua Mariano torres, a oeste, e outras duas frentes com 21 metros de testada, para as outras ruas; o lote tem 1380 m². A implantação do edifício tem como partido um edifício que seja capaz de receber os turistas que chegam, tanto de carro ou ônibus, quando de a pé ou bicicleta, de maneira confortável, e não criando conflitos entre os usuários. Sendo assim, optou-se em criar um edifício monolítico, que engloba quase toda a extensão do terreno, com três níveis, subsolo, térreo, e primeiro andar​​​​​​​.

O térreo é dividido em duas partes, a frente onde estão o hall de chegada, um café, e guichês de agencias de turismo; e a parte dos fundos que conforma um corredor de circulação para os veículos, com duas vagas para ônibus e a rampa que leva os carros ao subsolo.

A partir do hall se articula o edifício, recebendo os turistas que vem a pé, de bicicleta, e de ônibus, e também recebendo quem vem do subsolo; do hall se tem acesso ao pavimento superior, onde está o auditório, espaços de exposições, loja e administração. No subsolo além de 14 vagas de estacionamento, há banheiros com chuveiros, pra os turistas, guarda volumes, acesso a internet, telefones, caixas eletrônicos, e um espaço para funcionários.
A estrutura do edifício é de madeira, modulado em 5 metros de eixo a eixo, no sentido transversal, e 10 metros transversalmente, no nível térreo, aproveitando a profundidade do terreno. No primeiro andar tem se o vão total, vencido por uma grelha de madeira, criando um espaço amplo visualmente. O pé direito no andar térreo é de 5m pela necessidade de passar ônibus, e 3,70m no andar superior.

Por ser um edifício que acolheria os turistas, ele teria uma importância visual, como cartão de visitas, uma primeira impressão da capital aos visitantes; sendo assim este tem que ser um prédio que chame atenção, ao mesmo tempo em que passe aos turistas uma ideia do que é Curitiba. Assim o uso da madeira como material de construção passa a ideia de uma cidade sustentável e ecológica. O edifício também se destaca pelo ritmo da estrutura e da proteção solar na fachada, e a interrupção desta com um grande espaço de chegada, que convida os transeuntes a entrar no prédio. O prédio tende também a ter uma baixo nível de consumo de energia para iluminação, pois tem grandes aberturas, na fachada e claraboias iluminando não só o pavimento superior como também o hall de pé direito duplo, e o subsolo através da escada.

Centro de Informações Turisticas
6
62
0
Published:

Centro de Informações Turisticas

Projeto desenvolvido durante o 4º ano do curso Arquitetura e Urbanismo, da Universidade Federal do Paraná, UFPR.
6
62
0
Published:

Creative Fields