Primeira página do roteiro final utilizado na gravação do curta, ainda com seu nome provisório "A serpente de Jade".
Ideia original de Victória  Angel
 
Sala de estar de um pequeno apartamento. Uma decoração com elementos místicos. Televisão mostra um jogo de futebol, som alto. RODOLFO, camiseta regata, bermudão, barba sem fazer, sentado no sofá, bebe cerveja direto de uma lata. Ao seu lado, jornais abertos, pratos pequenos com restos de comida, guardanapos sujo, telefone celular, um par de meias emboladas, os pés apoiados em cima de uma mesa
de centro, chinelos Rider no chão. RODOLFO com uma bandeira do clube ao lado, torce e grita: Porra, chuta, chuta, chuta perna de pau. Ele gesticula e derrama cerveja no sofá.
Barulho da porta da rua sendo aberta. RODOLFO, se assusta diminui o volume da tv, esconde o prato de comida em baixo do sofá e tenta arrumar a bagunça e a sujeira no sofá. LAURA, esposa de RODOLFO, entra na sala, fecha a porta. Ela está arrumada, maquiada, usa um xale
cigano sobre os ombros, segura uma bolsa grande com símbolos do zodíaco bordados, usa uma jóia indiana (uma anel em forma de serpente coberto de safira e pequenos brilhantes) e segura várias folhas de papel e um livro das Efemérides. Ela se aproxima do sofá. RODOLFO tenta sumir com a lata de cerveja sem sucesso.
LAURA dá um oi para RODOLFO e pergunta de forma recriminadora se ele de novo estava vendo futebol e comendo no sofá. RODOLFO, embolando as palavras, mente e diz que tinha acabado de ligar a televisão. Nesse momento ele senta em cima da bandeira do clube tentando de forma infantil esconder o fato de LAURA.
LAURA senta ao lado de RODOLFO, afastando jornais, meias, e mais um prato com um resto de sanduiche de salaminho. Expressão de nojo de LAURA. Ela fala que teve uma sessão maravilhosa com o seu astrólogo, que recebeu ótimas notícias sobre o futuro, que a vida dela vai melhorar, etc...
RODOLFO dividido entre ouvir LAURA e olhar o jogo. LAURA, para desespero de RODOLFO, pega um baralho de tarô de dentro da bolsa. O baralho está embrulhado em um pano escuro, com símbolos ciganos. LAURA começa a colocar cartas, falando sem parar sobre o significado de cada carta. Ela consulta o mapa astral feito pelo astrólogo, acende um incenso, verifica posição de astros no livro.
RODOLFO dividido entre o jogo na tv e a esposa. LAURA olha para a televisão, critica RODOLFO, e sem entender nada de futebol começa a dar palpites sobre o jogo, usando termos da astrologia, do tarô e outros aspectos místicos. RODOLFO pede para LAURA parar com os comentários e diz que ela nunca teve sucesso com a astrologia, com o tal do tarô, que isso é uma tremenda perda de tempo e nunca
trouxe nada de bom para ela. Ela dá um sorriso e responde que ele não sabe de nada. Sorriso. 
O jogo continua na tv, RODOLFO chateado por que o seu time não faz gol, e pior, LAURA ao seu lado falando de astros, de conjunção, trânsito, marte na sete, e a carta do afogado junto com a forca. Em um determinado momento, ela segura uma carta (anel de serpente visível) e diz que o jogador com a camisa 2 vai fazer um gol aos 42 minutos, por que a lua na casa 2 atrai vibrações fortes, plutão vai anular todas
as forças contrárias.
RODOLFO com raiva diz que ela não entende nada de futebol, que o camisa 2 é um zagueiro, um jogador que não sai da defesa, e pior, um tremendo perna de pau, reserva da reserva. Nunca fez gol. Nem gol contra. Neste momento a imagem da tv mostra o camisa 2 se preparando para bater uma falta, longe do gol, o juiz apita, o jogador corre, chuta, a bola entra. Gooooooool. O locutor berra. RODOLFO não acredita no que está acontecendo, seu time ganhando o jogo. Gol de zagueiro reserva.
LAURA sem olhar para a televisão sai do sofá, para ela foi tudo normal. As cartas não mentem jamais, os astros confirmaram, lua na segunda casa é foda. RODOLFO atônito. Jogo termina. A tv mostra todo o time abraçando o camisa 2.
Passagem de tempo. Outro dia, outro ambiente da sala de estar da casa de LAURA e RODOLFO. Ambos sentados em torno de uma mesa. Um arsenal de cartas, baralhos de tarô, búzios, mapa astral, incenso, efemérides, etc.... RODOLFO usando roupas arrumadas, um terno de veludo cotelê, uma echarpe, cabelos penteados, barba feita, outro homem. Ele fala no telefone, está fazendo apostas em um bolão de futebol, LAURA ao seu lado consultando tudo sobre os astros, tarô e numerologia orienta RODOLFO sobre o possível placar dos jogos. RODOLFO no telefone informa suas apostas, sempre olhando e esperando a aprovação de LAURA. Sorriso e olhar cúmplice de LAURA para a câmera dividindo com a
audiência a nova postura do marido.