• Add to Collection
  • About

    About

    Set design Terminal de Aeroporto
    Published:
de Simon Stephens

tradução Jorge Palinhos
encenação Nuno M Cardoso
assistência de encenação Mafalda Lencastre
cenografia Pedro Tudela (Águas Profundas)
Catarina Braga Araújo (Terminal de Aeroporto)
figurinos Helena Guerreiro (Águas Profundas) Nuno Baltazar (Terminal de Aeroporto)
desenho de luz Rui Monteiro
desenho de som/música Marco Pereira, Miguel Pereira (Águas Profundas) David Santos/Noiserv (Terminal de Aeroporto)
produção executiva Maria Manuel/Stage One
interpretação Águas Profundas Albano Jerónimo, António Durães, Íris Cayatte, Maria João Luís, Olinda Favas, Pedro Almendra
interpretação Terminal de Aeroporto Rita Brütt
fotografia / Paulo Pimenta
fotografia / João Tuna
Depois de R.W. Fassbinder (Fassbinder-Café, 2008) ou de Mickaël de Oliveira (Boris Yeltsin, 2013), o encenador Nuno M Cardoso volta a acrescentar um novo autor ao património dramatúrgico contemporâneo do TNSJ. Agora, com Águas Profundas + Terminal de Aeroporto, confronta-nos com a linguagem precisa, dura e amarga do dramaturgo britânico Simon Stephens. Situadas nas imediações de um aeroporto, as duas peças tratam de formas diferentes de amor e perda, devolvendo-nos experiências de vida numa cidade onde se chega, se espera ou se parte. Wastwater, título original de Águas Profundas (2011), é o nome de um lago profundo e sombrio situado a poucos quilómetros de Heathrow, metáfora da escuridão e convulsão de um mundo só na aparência calmo, habitado por seis personagens apanhadas num momento crítico. Em Terminal de Aeroporto (2010), uma mulher assiste impotente ao esfaqueamento de um adolescente; numa viagem de Metro a caminho do aeroporto, lida com as consequências dessa culpa. Pessoas e quotidianos banais transtornados por situações-limite. Um díptico sobre relações e decisões, a desolação sem a esperança e a fuga.