• Add to Collection
  • About

    About

    O livro constrói-se à imagem do Livro de Areia (1975) de Jorge Luis Borges: uma manta de retalhos de outros livros com temas e propósitos tão var… Read More
    O livro constrói-se à imagem do Livro de Areia (1975) de Jorge Luis Borges: uma manta de retalhos de outros livros com temas e propósitos tão variados como política, romance ou ciência. Sem aparente ligação, a escolha das obras procura abarcar as distintas relações entre o homem e o livro, enquanto portador do conhecimento, objecto indiferente, lugar de sonhos, etc. Este projecto constrói afinal uma ficção a partir de quatro outras e a estas é dada uma vida e matéria para além do seu universo original. A tentativa de materializar aquilo que existe apenas num discurso prende-se com a necessidade de interpretar e acrescentar significados e conteúdos num objecto. Em última instância, cada uma das obras encerra o papel da linguagem e da escrita na construção de uma identidade, e mais importante, o entendimento da realidade de cada tempo. Read Less
    Published:


This is a book made out of books which only exist within other books. Each piece was chosen for the way it questioned the role of books in society — as the object of knowledge, the object of dreams, the ordinary ubiquitous everyday object, to the act of reading and writing.
Each book is portrayed according to how it appears in the original story, taking to account not only the physical descriptions but also the way the characters deal with it. To materialize something that only exists within a finite and closed narrative creates the need to complete what is not described, more than a transcription, The Book is an interpretation, a research, an experiment.
The books portrayed are:
"The wonderful adventure of metal" in Foucault's Pendulum by Umberto Eco, “The Theory and Practice of Oligarchic Collectivism” in 1984 by George Orwell , “The book of Sand” in The book of Sand by Jorge luis Borges and “If on a winter night a traveler" in If on a winter night a traveler by Italo Calvino