EVA Selfie Point é uma instalação concebida para a 5ª edição do  EVA - Festival de Vídeo e Artes Digitais, que decorre anualmente na ESAD Caldas da Rainha. 

Os visitantes puderam interagir com a instalação através de uma Webcam. A imagem do utilizador é processada e mostrada em tempo real num monitor, através de um filtro desenvolvido que transforma a imagem em tríxeis - o filtro baseia-se na deformação da imagem em forma triangular, pois está inserido no tema e no visual desta edição do festival.

Através de um botão do lado direito, os utilizadores podiam pressionar para tirar a sua própria fotografia (selfie) e esta era enviada directamente para um álbum de selfies da página do Festival.
 https://www.facebook.com/media/set/?set=a.904449022940223.1073741830.186683811383418&type=3
Objectivos
1. Ligação de um circuito Arduino a um serviço de Internet ao qual o público-alvo do projecto tivesse fácil acesso: Facebook ou Tumblr;
2. Estabelecer um bom funcionamento entre "3 elementos-chave": um interface entre um circuito Arduino (e os componentes que o complementam - parte electrónica e código) e o Processing, no qual uma acção física realizada em tempo real por um utilizador faria, por sua vez, uma ligação com o código, comunicando posteriormente com o serviço de internet.


Público-Alvo
O projecto destinava-se a todos os visitantes e participantes do Festival.
Trata-se de um conceito que a maior parte das pessoas conhece neste momento e, por isso, a ideia de interagir com o objecto não lhes intimidava. Para além da familiarização por parte dos utilizadores, o facto das fotos serem publicadas imediatamente na plataforma, facilitava o livre acesso aos conteúdos criados a partir do software, a todos os que tiverem acesso à página da plataforma, garantindo uma finalidade aos utilizadores e possivelmente encorajando outros a interagir com a instalação.


Tecnologias Utilizadas
A ligação do processing para o facebook via API requeria o uso de programação em Python, para a transformação da imagem em extensão PNG Base64. A alternativa para o upload via API foi simulado através do uso do sistema de pastas partilhadas da Dropbox, na qual o Processing guardava as imagens. Através do IFTTT, sempre que uma nova imagem era guardada na pasta especifica da dropbox, esta era enviada para a página oficial do facebook do EVA.