• Add to Collection
  • About

    About

    «Cada uma das obras narra, de modo mais ou menos evidente, um determinado processo. Mais que o seu produto, interessa o seu processo. Mais que o … Read More
    «Cada uma das obras narra, de modo mais ou menos evidente, um determinado processo. Mais que o seu produto, interessa o seu processo. Mais que o «quê», interessa o «como». Assume-se uma atitude despretensiosa, isenta de preconceitos. Procura-se a obra que acontece – ou a que se deixa acontecer. Pois que a obra existe desde o primeiro registo, mesmo quando as questões se encontram ainda sem resposta, mesmo quando se abraça a expectativa, mesmo quando se admite o imprevisto, mesmo quando se acolhe a real abertura de espírito, mesmo quando se vive a aprazível angústia de não ter como antever um desfecho. Pois que a obra se faz de todos os registos reunidos até ao momento em que se dá por concluída – se se der por concluída.» Texto © 2013 Carolina Machado Digitalização © 2015 Carolina Machado Read Less
    Published:
«Cada uma das obras narra, de modo mais ou menos evidente, um determinado processo. Mais que o seu produto, interessa o seu processo. Mais que o «quê», interessa o «como». Assume-se uma atitude despretensiosa, isenta de preconceitos. Procura-se a obra que acontece – ou a que se deixa acontecer. Pois que a obra existe desde o primeiro registo, mesmo quando as questões se encontram ainda sem resposta, mesmo quando se abraça a expectativa, mesmo quando se admite o imprevisto, mesmo quando se acolhe a real abertura de espírito, mesmo quando se vive a aprazível angústia de não ter como antever um desfecho. Pois que a obra se faz de todos os registos reunidos até ao momento em que se dá por concluída – se se der por concluída.»

Sem Título (Primeiro Volume) #02, #03, #04, #05, #08, #09, #11, #12, #14, #15, #16 e #18
Caderno de encadernação artesanal com técnica mista sobre diferentes tipos e gramagens de papel,
20x14x1cm (fechado)

Texto © 2013 Carolina Machado
Digitalização © 2015 Carolina Machado