• Add to Collection
  • About

    About

    Há duas coisas em que reparo quando conheço alguém, nas suas mãos e na forma como escrevem. Logo no imediato vejo as mãos, observo-as. Gosto de v… Read More
    Há duas coisas em que reparo quando conheço alguém, nas suas mãos e na forma como escrevem. Logo no imediato vejo as mãos, observo-as. Gosto de ver as proporções, como se movimentam, a cor, gosto de tocá-las e senti-las. Observo-as com precisão: todos os bocadinhos, todos os gestos, é quase obsessivo. Percorro a minha memória em busca das mãos que já vi, que já toquei, que vou tocar. Dizem-me muito, as mãos, e por isso decidi criar este projeto direcionado à forma como escrevem. Percebi que conheço muitas mãos, sei-as de cor, mas não sei como escrevem. Este projeto pretende reunir um conjunto de alfabetos, em UPPERCASE e lowercase daqueles que fazem parte do meu dia a dia com o objetivo de dar a conhecer as pessoas através da forma como escrevem. Aqui não interessa o género, a idade, a cor nem o credo, interessa apenas aquilo que interpretamos de alguém pela sua letra. UPPERCASE lowercase é um convite para isso mesmo, para a interpretação, sem ciências e sem preconceitos, é um convite para o meu mundo e para o daqueles que me rodeiam. Read Less
    Published:
 
 
 
 
 
Ao meu pai, que tinha as mais bonitas mãos que conheci. 
À minha mãe. 
A todos os que participaram neste projeto.
 
 
Há duas coisas em que reparo quando conheço alguém, nas suas mãos e na forma como escrevem. Logo no imediato vejo as mãos, observo-as. Gosto de ver as proporções, como se movimentam, a cor, gosto de tocá-las e senti-las. Observo-as com precisão: todos os bocadinhos, todos os gestos, é quase obsessivo. Percorro a minha memória em busca das mãos que já vi, que já toquei, que vou tocar. Dizem-me muito, as mãos, e por isso decidi criar este projeto direcionado à forma como escrevem. Percebi que conheço muitas mãos, sei-as de cor, mas não sei como escrevem. Este projeto pretende reunir um conjunto de alfabetos, em UPPERCASE e lowercase daqueles que fazem parte do meu dia a dia com o objetivo de dar a conhecer as pessoas através da forma como escrevem. Aqui não interessa o género, a idade, a cor nem o credo, interessa apenas aquilo que interpretamos de alguém pela sua letra. UPPERCASE lowercase é um convite para isso mesmo, para a interpretação, sem ciências e sem preconceitos, é um convite para o meu mundo e para o daqueles que me rodeiam. Numa era tecnológica, a escrita à mão não deve ser perdida nem esquecida, tendo um grande papel na nossa cultura e identidade, não devemos desistir dela facilmente. Com isso em mente, pretendo olhar para o lugar da caligrafia numa era digital, provocando uma reflexão sobre a sua importância.
UPPERCASE lowercase surge como resposta a uma proposta académica lançada pelo Prof. Eduardo Aires na cadeira de Projeto integrada no Mestrado de Design Gráfico e Projetos Editoriais na FBAUP – Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Esta proposta pretende que o estudante entre num “território de investigação onde o estudante se realiza, questiona e explora o universo da esfera pública, submetendo esse mundo real à análise, através do design, sendo que, as respostas, preferencialmente resultem da prática e do pensamento inerentes à metodologia aplicadas ao projeto de Design em confronto e/ou integração com as áreas de interesse pessoal do estudante.”.