New identity for the city of Porto
196041
15595
783
Add to Collection
About

About

In June of 2014, we were invited to design the new identity for the city of Porto and its city hall. The challenge presented was very clear. The… Read More
In June of 2014, we were invited to design the new identity for the city of Porto and its city hall. The challenge presented was very clear. The city needed a visual system, a visual identity that could organize and simplify communication with the citizens, and could at the same time define a clear hierarchy, bringing together the city and the city hall. We needed to represent Porto, a global city, the city for everyone. Read Less
Published:
Nova identidade para a cidade do Porto
 
Em junho de 2014, fomos convidados a desenhar a nova identidade
da cidade do Porto e da sua Câmara Municipal.

 
O desafio apresentado foi muito claro. A cidade precisava de um sistema visual, uma identidade visual que pudesse organizar e simplificar a comunicação com os cidadãos, e que pudesse, ao mesmo tempo, definir uma hierarquia clara, juntando a câmara e a cidade. Tínhamos de representar o Porto, uma cidade global, uma cidade para todos.
 
Essa cidade nunca poderia ser uma entidade vazia, ou uma mera localização geográfica, limitada por barreiras físicas. Está cheia de vida, de carácter, de ícones e símbolos, de costumes e modos de viver, com lugares emblemáticos, paisagens e um horizonte muito particular. Não pode ser resumida num
ou dois edifícios. Está viva, e a sua identidade não poderia ser fixa ou fechada. Precisava de respirar
e crescer diariamente.
 
Antiga, Mui nobre, Sempre Leal, Invicta Cidade do Porto.
 
O Porto sempre foi uma cidade apaixonada. Tem uma escala que permite uma relação de proximidade. Aqui sentimo-nos confortáveis, sentimo-nos em casa. Desenvolvemos um sentimento de pertença
com cada monumento, com cada rua. A cidade é nossa e a cada passo reconhecemos o seu sotaque
e a sua atitude.
New identity for the city of Porto
 
 
In June of 2014, we were invited to design the new identity for
the city of Porto and its city hall.
 
The challenge presented was very clear. The city needed a visual system, a visual identity that could organize and simplify communication with the citizens, and could at the same time define a clear hierarchy, bringing together the city and the city hall. We needed to represent Porto, a global city,
the city for everyone.
 
That city could never be an empty entity, or a mere geographic location, restrained by physical boundaries. It is filled with life, with character, with icons and symbols, with habits and ways of living, with landmarks, landscapes and a very particular horizon. It could not be summed up in a few buildings. It is alive, and its identity shouldn’t be fixed or closed. It needed to breathe and grow every day.

Ancient, Very Noble, Always Loyal, Undefeated City of Porto.
 
Porto has always been a very passionate city. It has a scale that allows for a relationship of proximity. Here we feel cozy, we feel at home. We develop a feeling a ownership with every landmark, with every street. The city is ours. And with each step we recognize its accent and its attitude.
A causa é a cidade. A causa é o Porto.
 
Esta ideia de pertença pareceu-nos fundamental. Esta casa única que cada um de nós encontra
na cidade precisava de ser representada. Todos deveriam ter o seu Porto.
 
Com esta ideia em mente, uma das primeiras tarefas a que nos propusemos foi perceber como é que os outros vêem a cidade, e o que resulta dessa observação. É óbvio, e até cliché, identificar os grandes ícones como a Torre dos Clérigos, a Casa da Música, a Ribeira, a Fundação Serralves, o rio. Estes ícones vão da incrível gastronomia ao sotaqueinconfundível do norte de Portugal. O vinho do porto, o S.João,
o antigo e o contemporâneo, o património e o familiar… a lista de “Portos” continua.
 
Para cada cidadão o Porto representa algo diferente, particular. Se se perguntar a alguém “Qual é o teu Porto?”, o número de respostas mostra-se interminável. Sentimos a necessidade de dar a cada cidadão
o seu próprio Porto. Tínhamos de mostrar todas as cidades que existem neste mesmo território.
 
Tornou-se claro que o Porto teria de ser muito mais do que apenas um ícone ou um logótipo isolado.
Precisava de complexidade. Precisava de vida, de estórias e de personalidade.
The cause is the city. The cause is Porto.
 
This idea of ownership felt very important for us. This unique home that each one of us finds
in the city needed to be represent. Everyone should have their own Porto.
 
With this idea in mind, one of our first tasks was to understand how others view the city, and what comes out of that observation. It’s obvious and even cliché to identify the big icons like Torre dos Clérigos, Casa da Música, Ribeira, Fundação Serralves, the river. These icons go from the incredible gastronomy to the unmistakable accent of the north of Portugal. The Port wine, the São João festivities, the old and the contemporary, the landmarks and the familiar, the list of “Portos” continues.
 
For each citizen Porto represents a different thing. If you ask someone “What is your Porto?”
the number of answers is endless. We felt like we needed to give each citizen their own Porto.
We needed to show all the cities that exist in this one territory.
 
Thus it became clear to us that Porto needed to be much more than a single icon, much more than
a single logo. It needed complexity. It needed life. It needed stories. It needed personality.
 
Os ícones
 
Olhando para o Porto de uma perspectiva visual encontrámos a inspiração que procurávamos nos azulejos azuis espalhados pela cidade. Embora seja característico encontrar azulejos coloridos variados, com padrões e desenhos que vão desde o mais geométrico ao mais ilustrativo, apenas os azulejos azuis são utilizados para contar estórias. Os azulejos azuis mostram a nossa história, falam da nossa cidade e dos seus monumentos. Eles são narrativos por natureza.
 
Inspirados nas estórias dos azulejos, desenvolvemos mais de setenta ícones geométricos que representam a cidade e a sua vivência. Os ícones foram desenhados com base numa grelha que permite criar ligações entre eles, criando uma rede contínua, que evoca um painel de azulejos. Estes ícones formam um código visual que representa a cidade. Um código que pode viver isoladamente, com cada ícone individual, ou como uma rede de símbolos que mostram a interminável complexidade da nossa cidade. Os ícones podem ainda ser um pouco mais ilustrativos, contendo estórias, mostrando a paisagem ou traduzindo as nossas paixões.
 
The icons
 
Looking at Porto from an aesthetic point of view we found the inspiration we were looking for in the blue tiles spread all across the city. Although the city is known for a wide range of colorful tiles, with patterns and drawings that go from the totally geometric to the fully illustrative, only the blue tiles were used to tell stories. The blue tiles show our history, talk about the city and its landmarks, they are narrative by nature.
 
Inspired by the stories in the tiles we developed more than seventy geometric icons that represented the city and its people. The icons were designed based on a grid that could connect them with each other, creating a continuous network that evokes a tile panel. These icons became a visual code to represent the city. A code that can live by itself, viewing each symbol individually, or as a network of symbols that show the never-ending complexity of our city. The icons could also be more illustrative, telling stories, showing the landscape, translating our passions.
Porto.
 
O Porto é uma cidade com uma personalidade forte. Tem uma atitude reconhecível que é inequivocamente nossa. Por isso, para viver em conjunto com a rede de símbolos, precisávamos de uma marca com uma mensagem clara, que resumisse a nossa identidade.
 
A palavra foi suficiente. Numa afirmação simples e directa de quem somos e o que somos. Nada mais do que o Porto. A cidade é indiscutível, incontornável, incomparável. É o Porto.
 
Na palavra, no ponto, visualizamos a oralidade. Como se a atitude do Porto estivesse à espera de ser revelada. É  afirmação do que somos sem rodeios.
Porto.
 
Porto is a city with a strong personality. It has a recognizable attitude that is unmistakably ours. So living along the network of symbols, we needed a brand with a clear message, one that summed up our identity.
 
The word was enough. In a simple direct affirmation of who we are and what we are. Nothing else but Porto. The city is undisputed, unavoidable, incomparable. It’s Porto.
 
In the word, in the dot, we visualize the orality of the city. As if the attitude of Porto was just waiting to be revealed. It is the blunt affirmation of what we are.
E agora?
 
Enquanto desenhávamos os ícones apercebemo-nos que a lista de elementos a representar continuava a crescer. Cada pessoa com quem falávamos, trazia a possibilidade de um novo ícone. A lista continuou a crescer, desde os vinte ícones iniciais, aos actuais setenta ícones ainda em crescimento.
 
Este é um sistema aberto. Através de sugestões, painéis de desenho e entrevistas, estamos a tentar recolher o máximo de contribuições possível, e todas as semanas surgem novas ideias.
 
A nossa ambição é fazer com que esta identidade seja confortável e familiar para os cidadãos do Porto. Queremos que seja deles. As suas ideias e a sua participação serão tidas em consideração para construirmos estas estórias em conjunto. O Porto é uma identidade partilhada. Não quer ser acabada ou fechada. A abertura e a versatilidade deste sistema permite à identidade revelar os seus vários estados de maturidade, crescer e desenvolver-se num ambiente mutável e dinâmico. O desejo contido nesta imagem é que ela funcione para todos os portuenses, que ela possa ser abrigo de todos os portuenses, e que todos se possam encontrar nessa imagem. Na diversidade dos símbolos queremos encontrar a unidade.
 
Porto. vem de um sentimento romântico, aquele que promete lealdade até ao fim.
What now?
 
One of the things we realized when designing the icons was that the list of things to represent was endless. To each person we talked to, a new possible icon came up. The list kept growing from an initial twenty icons, to the current seventy and counting.
 
It is meant to be an open system. Through suggestions, drawing panels and interviews we are trying to collect as much input as possible, and every week a couple of new icons appear.
 
We hope we can make this identity feel as much like home as possible to the citizens of Porto. We want it to be theirs. Their ideas and their participation will be taken into account and we’ll build these stories together. Porto is a shared identity. It is not meant to be done or closed. The openness and versatility of this system allows the identity to reveal its various stages of maturity, to grow and to develop in a dynamic, mutable environment. Our ultimate desire is that the identity can work for each Porto citizen, that they can relate to it and find themselves in it. In the diversity of the symbols we want to find unity.
 
Porto. is the romantic feeling that shows loyalty until the end.
Client: Câmara Municipal do Porto
Studio: White Studio
Year: 2014
Art Direction: Eduardo Aires
Design project: Ana Simões, Raquel Rei
Designers: Raquel Rei, Ana Simões, Lucille Queriaud, Joana Mendes, Maria Sousa, Dário Cannatà
Motion: Tiago Campeã
Photography: Alexandre Delmar