Showcase & Discover Creative Work Sign Up For Free
Hiring Talent? Post a Job

Bēhance

Marco Antônio dos Santos

  • 34
  • 2
  • 1
  • Ninguém se incomodou...
    Marco Antonio dos Santos, 51, morreu.
    Sem família, sem mulher, sem filhos ninguém se incomodou. Talvez a dona da pensão onde morava tenha ficado triste – quando será que vai arranjar outro inquilino pra pagar os R$ 200,00 pelo quarto?
    Voltava para casa mais cedo porque não se sentia bem e por isso, sem saber, encontrou o seu fim embaixo de uma pilha de tijolos. A parede mal cuidada e mal fiscalizada da obra em reforma caiu sobre ele. 
    O enterro acabou sendo custeado pela empresa onde trabalhava havia apenas três meses. A chorar por ele só alguns poucos colegas de trabalho.
    Os noticiários chegaram a comentar o caso, mas, fazer o quê, não havia a viúva, filhos, parentes próximos, nem distantes que pudessem dar seus depoimentos lacrimosos de como ele era um bom sujeito. Além do mais, com uma única vítima, sem nenhuma projeção, fica difícil criar uma notícia.
    Assim, partiu Marco Antonio dos Santos, 51. No bolso uma chave, um crachá e R$ 0,50. Não tinha nem pra passagem do ônibus que talvez pudesse tê-lo livrado desse infortúnio.
    Nenhuma autoridade apareceu para se mostrar indignada com o que aconteceu. Nenhum advogado se prontificou a processar o Estado. A igreja nem ficou sabendo da passagem para rezar uma missa.
    Por alguns dias, vamos ver o jogo de empurra-empurra pra saber com quem fica a culpa, mas neste caso, nem vai ter tanta briga assim. A maior possibilidade é que tudo termine rapidamente em “água de bacalhau” afinal, como era mesmo o nome do rapaz que morreu?
    Deixo aqui a minha homenagem ao Marco Antonio dos Santos, 51 que se foi como tantos outros, abraçado pela indiferença.
     
    Texto de Dulcy Grisolia

    http://globotv.globo.com/rede-globo/sptv-1a-edicao/v/auxiliar-de-limpeza-morto-em-desabamento-e-enterrado-em-sao-paulo/2436553/