Showcase & Discover Creative Work Sign Up For Free
Hiring Talent? Post a Job

Bēhance

Cemitério São João Batista (Fortaleza - Ce) - Expansão

  • 656
  • 7
  • 0
  • Cemitério São João Batista (Fortaleza - Ce) - Expansão
    Projeto de graduação em arquitetura e urbanismo
  • O projeto se desenvolve em dois terrenos distintos. Um deles é a própria área do Cemitério São João Batista, onde as intervenções têm caráter de restauro e requalificação do equipamento, com acréscimo de construções de pequeno porte, visando à melhor distribuição do mobiliário urbano do local e à otimização do uso. O outro terreno situa-se onde hoje existe o pátio de manobras da REFESA (Rede Ferroviária Federal S/A) que, com a construção do METROFOR, será liberado para uso a ser definido. A área apresenta grande potencial para intervenção, onde vale ressaltar sua posição geográfica favorecida, que acompanha o cemitério longitudinalmente, facilitando assim a melhor distribuição das funções a serem desenvolvidas na nova estrutura, de forma a atender igualitariamente todo o corpo funcional do cemitério.
  • Mapa01- Situação Proposta
  • A proposta arquitetônica, urbanística e de restauro do CemitérioSão João Batista intervém em sua malha urbana interna, sugere novo mobiliário urbano e tem como intenção a otimização do espaço existente e a maior fluidez do tráfego interno. A proposta agrega ainda ao cemitério existente uma nova ala dotada de cemitério vertical. A nova estrutura oferece também salas de apoio ao visitante, de velório e descanso para familiares, crematório, ambulatório, sanitários e equipamentos de conveniência implantados em espaços criados para exploração comercial de atividades afins, tais como lanchonete, floricultura, agências funerárias e marmorarias, visando, além do conforto dos usuários, gerar um acréscimo na renda.
  • Situação Atual
  • O Masterplan:

    O terreno utilizado para o projeto de expansão do Cemitério São João Batista é parte da área que será liberada com a construção do METROFOR. Em uma abordagem maior da área em estudo, foi caracterizada, segundo o trecho em verde do Mapa 02, como área com potencial paisagístico, definido, portanto, como parque urbano linear, além de espaço destinado ao público para fins de lazer e de ambiente de convivência.
  • Mapa02- Master Plan
  • O trecho delimitado com a cor azul consiste em melhoria e alargamento da via existente (Aprendizes de Marinheiro), que atualmente apresenta intervalos que são palco de apropriações irregulares para o uso de habitação.
    As áreas marcadas com a cor vermelha representam aberturas de viasque interligam a malha viária, integrando assim um plano de maior fluidez ao trânsito e melhor acessibilidade ao empreendimento.
    O cemitério existente, representado pela cor laranja, tem ligação direta com a área de expansão, marcada em amarelo. Não há barreiras físicas, garantindo, assim, uma boa integração entre ambos.
    A nova ala conta com uma grande edificação de bastante valor simbólico que conteráo cemitério vertical. São propostos, além do cemitério vertical, um crematório, uma nova capela, seis salas de velório, um departamento de administração e uma área destinada aos serviços do cemitério. O comércio é viabilizado pelaconstrução de um prédio na área que detém o maior potencial para este fim.
    A área de expansão se configura como a intersecção entre o parque urbano linear e o Cemitério São João Batista. Pretende-se garantir uma conexãolongitudinal ao traçado urbano, de forma a possibilitar a continuidade do fluxo de pedestres e visitantes do parque ou do cemitério, visando uma fusão dos elementos.
    O sistema viário ganha novos traços, que melhoram não só o fluxo circulante do cemitério, como também o escoamento do tráfego do Centro da cidade.
  • Mapa03- Situação Atual
  • Mapa04- Situação Proposta
  • Situação Proposta
  • A Implantação:
  • O projeto visa à melhor acessibilidade e fluidez do visitante, possibilitando os menores percursos e facilitando o deslocamento. Com o total de 302 vagas, distribuídas no entorno, com seis acessos (dentre os quais quatro são novos), o visitante tem a oportunidade de estacionar o veículo em locais mais próximos do destino, tornando mais confortável a visita ao cemitério. A nova estrutura conecta-se à antiga por meio de um passeio central, onde o maior fluxo pode ser percorrido.Porém, todo o terreno não edificado é passível de tráfego de menor fluxo, visto que toda a área não pavimentada do cemitério recebe cobertura vegetal.
  • Mapa05- Limites e acessibilidade
  • Paralelo ao passeio central da estrutura existente, margeando de forma irregular o limite entre os dois terrenos, foi criado um passeio largo, que conecta as duas extremidades do cemitério, possibilitando a caminhada e traçando uma linha que liga o parque à igreja.
    A área entre o cemitério existente e o passeio principal da nova estrutura foi destinada à construção de edificações tumulares tradicionais, erguendo um novo limite e proporcionando maior união e menor impacto entre a estrutura existente e a proposta.
    A praça que se desenvolve no extremo nordeste da implantação tem bastante apelo paisagístico contemplativo. Taludes que se desenvolvem a partir da coberta de uma das edificações de apoio ao cemitério integram-se à paisagem da praça, formando jardins, que em alguns trechos vencem diferentes níveis, proporcionando recantos para a convivência e diversas possibilidades de passeio.
    Os muros do cemitério existente foram modificados, ganhando 1m de altura, e o que figura como intersecção entre os dois terrenos foi removido. À Avenida Filomeno Gomes, o muro foi recuado, doando espaço para o estacionamento. Houve a retirada dos ossários do muro que contorna a Rua Padre Mororó e parte da Avenida Filomeno Gomes. Houve, ainda, a inserção de grades no entorno do terreno que foi agregado ao cemitérioe, ainda, uma faixa de 80cm sobre o muro reerguido de 1m (ver Mapa 06). Próximo ao muro da Filomeno Gomes, túmulos em forma de gaveta foram retirados, e sua área foi destinada a túmulos tradicionais.
  • Mapa06- Situação Atual
  • Sanitários e guaritas estão dispostos próximo aos dois acessos do cemitério existente, suprindo uma carência do local.
  • A Capela e o Cemitério Vertical:
  • A capela situa-se em uma parte extrema da estrutura do cemitério vertical. Sua fachada frontal é composta por uma grande parede de concreto e um rasgo irregular com fechamento de vidro, que marcam o acesso principal. Ao entrar na capela, o indivíduo se depara com um ambiente dramático, formado por painéis de vidro que cumprem a função de fechamento e vencem o pé direito de 5,3m. Toda a capela é ainda envolta por um espelho d’água, que remete à purificação da alma. Quando do final do ritual de missa de corpo presente, a família se direciona junto ao caixão para o elevador, ao fundo da capela, atravessando o espelho d´água.
    O elevador possui paredes de vidro que, juntamente com sua dimensão e um rasgo na laje de coberta, com o fechamento também em vidro, detém a função não só de proporcionar o traslado, como também de clarabóia. O movimento de ascensão, em conjunto com a incidência dos raios, provoca uma sensação de elevação da alma. O elevador foi projetado visando amenizar o enclausuramento, comum aos cemitérios verticais. Desta forma, a família que acompanha o ente querido não tem mais o campo de visão restrito. Além disso, o cortejo não fica prejudicado, uma vez que é possível a visualização da maior parte do trajeto até o destino final.
    O cemitério vertical possui estrutura robusta em concreto. Suas paredes externas cumprem também a função estrutural, dispensando, assim, pilares, abrindo espaço para um pilotis. Foram detectados momentos da fachada longitudinal, onde se fez necessária a locação de vigas, que sustentam as três lajes de pavimentos tipo e 1 laje de coberta. Nesses momentos, a parede estrutural foi mantida como bloco. Todo o resto dessa parede foi trabalhado com recortes retilíneos e angulosos, que carregam um apelo visual bastante forte. A junção de todos esses recortes traz na fachada um resultado conflituoso, uma certa desconstrução. A ligação disso com o cemitério vem da desmaterialização e decomposição do corpo, traduzidos em arquitetura.
    Reforçando a ideia de desconstrução, painéis foram fixados, ligando as paredes estruturais externas com as lajes internas (recuadas 1m da parede). Os painéis sãoconstituídos de mármore translúcido fundido a vidro. Tal material (um composto de fina camada de mármore que ao ser fundido a vidro mantém o aspecto robusto e elegante do mármore e agrega a leveza e transparência do vidro) recebe o mesmo tratamento que o vidro, sendo assim fixado por estrutura metálica.
    Os triângulos desconexos foram a forma escolhidapara esses painéis, pois, ao se ligarem da estrutura à laje, abrem frestas por onde passa ventilação e feixesde luz. Esses triângulos estão dispostos de uma maneira irregular e, ao ligarem em diferentes pontos laje e estrutura, provocam sensação de movimento. Por serem representados por pedaços desconectados, passam ainda a ideia de uma face quebradiça, enfatizando o desconstrutivismo e a decomposição do corpo,transcritos para o prédio. A característica translúcida traz para o ambiente interno uma iluminação inusitada.
  • A Administração, o Serviço e os Velórios:

    O serviço é localizado 2,5m abaixo do nível térreo, ganhando, com isso,discrição, sem a necessidade de barreiras físicas.
    O ambulatório é localizado na porção mais extrema do setor administrativo, próximo à calçada de possível maior circulação e em um ponto central do empreendimento, facilitando o acesso, atendendo, assim, à necessidade de tal uso.
    A administração é localizada 1m abaixo do nível térreo. Tanto a administração como o serviço recebem iluminação e ventilação por meio de um rasgo na laje de coberta, voltado para um pátio de circulação de serviço dos velórios.
    Os velórios estão situados também 2,5m abaixo do nível térreo. Há uma coberta que se desenvolve por meio de taludes que cobrem partes do pátio, garantindo aos usuários a privacidade necessária. As salas de velório são divididas em dois agrupamentos de três salas, havendo banheiros públicos ao meio. Cada um dos dois agrupamentos possui divisões móveis entre salas, que possibilitam a utilização de uma área mais ampla quando se fizer necessário. A sala recebe iluminação zenital por meio do rasgo na laje que ilumina o pátio de circulação de serviço ao fundo dessa sala. Tal circulação faz também a ligação dessas salas com o ambiente de estar e apoio para a família. Cada sala de velório possui um ambiente de apoio.
    O pátio que se estende à frente do velório tem a função de conexão e é palco parao cortejo do velório à capela.
  • O Crematório

    O percurso para o crematório foi pensado desde a saída do elevador. Toda a extensão do cemitério vertical tem o pilotis livre. O piso deste pavimento térreo possui um caminho que liga o elevador ao crematório e que se integra ao passeio de circulação geral do cemitério, seguindo a sua mesma linha de desenho. Este caminho é interrompido, em alguns momentos, por um piso de concreto, que faz a conexão visual de uma parede estrutural do cemitério verticalcom a outra. Toda a área restante do pavimento térreo do novo prédio recebe cobertura vegetal, fazendo com que o jardim entre no pilotis.
    Partindo de um cubo, o crematório segue o mesmo pensamento formal do cemitério vertical. Pedaços foram retirados deste cubo, tendo como resultado final uma forma monumental de pequena escala comparada ao cemitério vertical. Seu tamanho é justificado pela discrição que o ato de cremar pede. Assim, o prédio, ao lado do de escala inúmeras vezes maior, torna-se umponto secundário. Ali apenas um pequeno pedaço do prédio está reservado ao ato de recebimento do caixão. Este recinto possui paredes que se ligam ao teto deforma irregular, afunilando-se, até encontrarem na parte superior do predio com a clarabóia, que traz iluminação zenital, voltada para os planos das paredes irregulares.
  • O Comércio

    Um espelho d’água ladeia o comércio, que se caracteriza por uma arquitetura de linha simples, que se propõe, devido à sua localização, a ser um ponto de apoio ao visitante.